Serviços

Fonoaudiologia

 

A Fonoaudiologia é uma área da saúde que tem como principal objeto de estudo a comunicação humana. É uma ciência que além de tratar dos distúrbios da comunicação, também promove seu aperfeiçoamento. Conforme a Lei Federal 6965/81, que regulamenta a profissão, o Fonoaudiólogo é o profissional, com graduação plena em Fonoaudiologia, que atua em pesquisa, prevenção, avaliação e terapia fonoaudiológica na área da comunicação oral e escrita, voz e audição, bem como em aperfeiçoamento dos padrões da fala e da voz.

Clique nas Especialidades para saber mais.

7. Avaliação do Processamento Auditivo Central (PAC)


A avaliação do PAC irá analisar e diagnosticar como o cérebro está interpretando a mensagem recebida. É realizado dentro da cabine acústica com fones de ouvido e o paciente escutará estímulos verbais e não verbais com distorção, e este tem que ouvir e produzir oralmente ou apontar uma figura ou palavra escrita para produzir a resposta sensorial envolvida. Para realizar a avaliação do PAC é necessário ter realizado audiometria tonal, audiometria vocal e impedânciometria recentemente (menos de 3 meses) e ter no mínimo 7 anos completos.




3. Audiometria Tonal (via aérea e via óssea);


Avalia as respostas do paciente a sons emitidos em diversas frequências, detectando assim o grau e o tipo de perda auditiva. É considerado um teste subjetivo porque depende da resposta do paciente aos estímulos auditivos fornecidos.




4. Audiometria Vocal (discriminação e inteligibilidade)


Avalia a capacidade do paciente de perceber e reconhecer os sons da fala. Complementa o exame audiometria tonal.




5. Audiometria Infantil Condicionada ou Peep Show


Indicado para crianças menores, permite avaliar e determinar o grau de audição da criança. É realizada em crianças de 3 a 5 anos de forma lúdica e interativa.




6. Imitânciometria ou Impedânciometria


É inserida uma sonda dentro da orelha do paciente e, a partir disso, são avaliadas as condições de funcionamento e integridade da orelha média.




8. Teste da Orelhinha / Triagem Auditiva Neonatal


É um procedimento rápido, não invasivo e indolor onde o bebê apenas escuta um som. Tem como objetivo avaliar as células da audição, identificar possíveis alterações auditivas para o diagnóstico e tratamento precoce da surdez. Desta forma, o desenvolvimento da linguagem e da fala é muito melhor do que em crianças diagnosticadas tardiamente.




9. Otoemissões evocadas


É um teste rápido, não invasivo e indolor que auxilia a identificar o local da perda auditiva, pois avalia as células da audição.




10. Audiometria Ocupacional


Os exames de audiometria admissionais, periódicos e demissionais são as únicas maneiras para detectar a suscetibilidade de um trabalhador ao ruído. Deve ser realizada antes da exposição ao ruído ou no início do programa de conservação auditiva (PCA). Essa avaliação servirá como referência para comparação com os exames periódicos de acompanhamento realizados.




11. Treinamento Auditivo


Terapia que tem por finalidade fazer com que o usuário de aparelho auditivo aprenda a ouvir e interpretar os sons, melhorando o entendimento da fala em vários ambientes.




12. Potencial Auditivo de Tronco Encefálio (BERA / PEATE / ABR)


É um exame eletrofisiológico muito sensível, não invasivo e indolor, que tem como objetivo avaliar a condução do som que vai do nervo auditivo até o tronco encefálico. Muito recomendado para pacientes com problemas neurológicos, perda auditiva induzida por ruído (PAIR), distúrbio do processamento auditivo central, queixas de memória e atenção, entre outros. Quando realizados em crianças é necessário que ela esteja em sono profundo, para não ter alteração do resultado.




13. Potencial Evocado Auditivo de Longa Latência (P300/MMN)


É realizado para detecção de disfunções e/ou lesões cerebrais localizadas no córtex (lobo temporal) e outras regiões também. É indicado para pacientes com alteração do processamento auditivo central e distúrbios de aprendizagem, atenção e memória.




14. Eletrocócleografia ( ECOG)


Ajuda a identificar o local da lesão no sistema auditivo. Auxilia no diagnóstico da doença de Méníère (uma doença que pode afetar a audição e o equilíbrio) e neuropatias.




15. Vectoeletronistagmografia (VECTO / VENG)


Indicado para pessoas que apresentam tonturas, crises de vertigem, instabilidade ou sensação de flutuação, verificando o comprometimento do labirinto.




16. Reabilitação Labirintica / Reabilitação Vestibular / Manobra de Reposicionamento Otolítico


Tratamento para a Vertigem Posicional Paroxística Benigna (VPPB), que é caracterizada pelo aparecimento de vertigem em determinadas posições da cabeça, como, por exemplo, virar para um dos lados quando deitado.




18. Acufenometria


Avalia as características do zumbido. É realizado dentro de uma cabina acústica com fones de ouvido.




17. Potencial Miogênico Evocado Vestibular Cervical e Ocular (cVemp e oVemp)


Avalia reflexo sáculo-cólico (Nervo Vestibular Inferior) e utrículo-ocular (Nervo Vestibular Superior).




1. Sessão de Fonoaudiologia / Fonoterapia


  • DPAC (Distúrbio do Processamento Auditivo Central);
  • Gagueira;
  • Atraso e trocas na fala;
  • Alterações de linguagem;
  • Dificuldades de aprendizagem;
  • Disfagia (distúrbio para engolir);
  • Afasias e disartrias;
  • Apraxia;
  • Ronco e apnéia;
  • Fissuras labiopalatinas;
  • Sindrome de Down;
  • DTM (Disfunção Tempero Mandibular);
  • Dislexia;
  • Alterações vocais (rouquidão, paralisia de pregas vocais, muda vocal, entre outras);
  • Aprimoramento vocal e oratória;
  • Voz artística;
  • Treinamento auditivo;
  • Alterações miofuncionais (respiração oral, bruxismo, paralisia facial, tratamento complementar ao uso de aparelho ortodôntico);




2. Seleção e Adaptação de Amplificação Sonora Individual (AASI) / Teste de Prótese Auditiva


Existem diversos tipos de aparelhos auditivos. Eles podem variar quanto ao tamanho, potência e tecnologia. Cada tipo apresenta potência e características específicas que serão determinadas de acordo com cada caso. Com o avanço tecnológico, hoje podemos contar com aparelhos digitais, contribuindo com a melhoria da qualidade de vida das pessoas que necessitam utilizar aparelhos auditivos.




19. Teste da Linguinha


É o principal meio para detectar se o frênulo da língua do recém-nascido apresenta uma posição mais anterior ou encurtada. Quando diagnosticado precocemente, além de ajudar na amamentação, ajuda na mobilidade da língua, auxiliando no desenvolvimento da fala.





Acufenometria, Audiometria, Eletrococleografia, Imitanciometria, Otoemissões, P300, PEATE/BERA Adulto, PEATE/BERA Infantil, Processamento Auditivo Central, Teste de Glicerol, Vectoeletronistagmografia, VEMP em Canoas, Porto Alegre e região.

Agende hoje sua consulta